sábado, 2 de agosto de 2008

À sombra do Promontório (I)

























Quando a Nazaré ainda era toda branquinha com casinhas de rés-do-chão e sótão e o edifício maior que havia, era a Colónia Balnear; e, daí para cima, não existia nada mais que cabanas de madeira, que albergavam famílias inteiras; não deixando de nos lembrar das galinhas, porcos, coelhos e cabras que também coabitavam com eles, nuns palheiros encostados às respectivas cabanas habitacionais e que eram cercadas por um quintalzinho onde a criação andava à solta durante o dia. Tinham também uma zona envolvente onde cultivavam batatas, ervilhas, favas, couves, milho e feijão, que lhes ajudavam a sobreviver, pois quando a costa estava negada; por vezes, Invernos inteiros, sem ninguém ir ao mar, era do que viviam, juntamente com uns queijitos, que a matriarca da família, mulher séria e muito asseada, ia vender àquelas freguesas, que já tinha certas; cobertos com um paninho mais branco que a neve; lá ia a Joaquina bater à porta, de quem ela sabia, que tinha dinheiro para lhos pagar logo; sim! Que o dinheiro era preciso para o pãozinho! Se a Senhora quisesse, também tinha ovos fresquinhos, que amanhã lhos traria, no caso de os querer, e são a quinze tostões a meia dúzia...
- Olhe! Traga-me então amanhã: quatro queijos e uma dúzia de ovos.
- Sim, senhora. Pode ficar descansadinha, que eu trague a maior fresquidão do munde!
Quando chegou à cabana foi ao linheiro, que era o nome que se dava ao ninho onde as galinhas punham os ovos, e, não estava lá anda...
(continua)
Francelina Vieira

16 comentários:

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
á terra lindaaaaaaaaaaaaa !!!!!!
,
conchinhas,
,
*

Vieira Calado disse...

E eu que nunca fui à Nazaré!...
Tenho de lá ir.
Desejo-lhe um bom fim de semana

Oliva verde disse...

Prometi a mim mesma que este verão teria que passar por essa terra que os amigos que aqui fui conhecendo me têm mostrado. Além disso, fico, ansiosa, à espera do resto da história!
Beijinhos

Multiolhares disse...

Então amiga, ainda tiveste tempo de tirar umas fotos?

As histórias vividas esentidas por quem de perto partilhou esses momentos, passados recentes
beijinhos, olha a rolha

Lena disse...

Afinal até foram bons tempos !
vender os ovos era por todos lados;
meu marido quando me fala da enfancia dele, me fala de se lembrar de "roubar" ovos nas capoeiras para ir vender, para ter tostões para os rebuçados.

Optimo fim de semana Gaivota

Beijinhos

gaivota disse...

poetaeeusou
minha (nossa) terra é linda, como o sol, nascendo na "sanzala"...
aqui nasce ali mais pós lados da pederneira...
(aproveitei e recordei o meu amigo milo...beijo nele!)
sempre linda!
és a terra praia mais bonita das praias de portugalllllll
jinjhosssss e conchinhas

gaivota disse...

vieira calado
é "quase" obrigatório a um bom português que se preze vir conhecer a terra mais linda e a praia mais grandiosa de portugal!
diga aguma coisa, terei todo o gosto em lhe indicar alguns "cantinhos"!
bom fim de semana
beijinho

gaivota disse...

oliva verde
aparece, pariga e levas a história toda de uma só vez...
entretanto vou-a contando, devagarinho... para que a entendam...
beijinhos

gaivota disse...

ah pariga, fui à susana (visual) ainda antes das 9, cortar e fazer madeixas, "alindar-me"...
pelo caminho saquei umas fotos e outras já eram de ontem e anteontem, fresquinhas...
pintalguei as trombas e vesti-me, aqui as melheres nem me conheciam...bazámos às 13.30, o casório era às 15, foi lindo, com sentimento e tudo e olhos brilhantes de muitos atletas... são uns lindos uns queridos...
*não está esquecida a rolha* vai ser amanhã que a visito, mas ligo primeiro!
jokinhassssssssssssssssssss

gaivota disse...

lena
form bons maus tempos, porque as velhas mães já habituaads a cenas de anos anteriores, habituram-se a rcionar as compras do governo casa, e só eles difigiam e dirigem os tostões da família!
o teu marido é de cá, ele sabe bem o que diz e como era nesses tempos...
apareçam!
beijinhos

Sophiamar disse...

A tua terra é linda, princesa do mar. Esse casario branco, cujos pés o mar vem beijar continua a dar beleza a essa marginal maravilhosa. As mulheres são de uma doçura muito grande e têm uma força inabalável que o mar lhes confere.

Beijinhos

gaivota disse...

sophiamar
terras de marrrrrrrrrrrrr
muito mar, muita luta
gente linda!
(também outras gentes... não conheço!)
beijinhos grandesssssssss

São disse...

Ler-te é ouvir e ver!
E as fotos, então...
Feliz domingo.

gaivota disse...

são
vem "ouvir" o resto da história...
mas não vou contar toda, é grandeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
bom domingo
beijinhos

jasmimdomeuquintal disse...

Gosto muito da NAzaré
mas a foto de cima até assuta. erosão, erosão...

gaivota disse...

jasmimdomeuquintal
nazaré, nazaré..............
é um pouco assustador, é verdade
beijinhos