sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

23.FEVEREIRO.1987






(Homenagem ao Zeca Afonso, num espectáculo de amigos para amigos, na Nazaré, no Mar Alto)

"Água das fontes cantai,
oh ribeiras chorai
que eu não volto a cantar..."
foi assim que abriu o telejornal no dia 23.Fevereiro.1987

21 anos depois vamos cantar o poeta, o músico, o cantor
entoando

"Grândola, vila morena
terra da fraternidade
o povo é quem mais ordena
dentro de ti, oh cidade..."


19 comentários:

multiolhares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
multiolhares disse...

o comentario anterior era meu

Quem diz que é pela rainha

Nem precisa de mais nada
Embora seja ladrão
Pode roubar à vontade
Todos lhe apertam a mão
É homem de sociedade

Acima da pobre gente
Subiu quem tem bons padrinhos
De colarinhos gomados
Perfumando os ministérios
É dono dos homens sérios
Ninguém lhe vai aos costados


José Afonso

beijinhos
luna

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
passei, ainda vi o rio vermelho,
morava no largo do calvário,
alcantara, imberbe, raivoso, eu !!!
,
A morte saiu à rua num dia as sima
Naquele lugar sem nome pra qualquer fim
Um a gota rubra sobre a calçada cai
E um rio de sangue dum peito aberto sai
O vento que dá nas canas do canavial
E a foice duma ceifeira de Portugal
E o som da bigorna como um clarim do céu
Vão dizendo em toda a parte o pintor morreu
Teu sangue, Pintor, reclama outra morte igual
Só olho por olho e dente por dente vale
À lei assassina à morte que te matou
Teu corpo pertence à terra que te abraçou
Aqui te afirmamos dente por dente assim
Que um dia rirá melhor quem rirá por fim
Na curva da estrada há covas feitas no chão
E em todas florirão rosas duma nação
,
in-zeca afonso
,
corações ao alto, em brisas,
,
*

aryanalee disse...

Solidária, relembro assim o Zeca com saudade,
Amigo
Maior que o pensamento
Por essa estrada amigo vem
Não percas tempo que o vento
É meu amigo também
Em terras
Em todas as fronteiras
Seja bem vindo quem vier por bem
Se alguém houver que não queira
Trá-lo contigo também
Aqueles
Aqueles que ficaram
Em toda a parte todo o mundo tem
Em sonhos me visitaram
Tráz outro amigo também
Um bjo

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Gaivota, homenagem merecida a Zeca.
Estou solidária!
Bom fim de semana... Beijinhos de carinho e amizade.
Fernandinha

gaivota disse...

querida luna
já fiz recados às bruxas
Do Caselho à Portelada
Dei-lhes a minha inocência
Elas nâo me deram nada
Andei à giesta,
Ao lírio maninho
Na bouça da fresta
No Casal Valido
Erva cidreira
À erva veludo
Na lomba regueira
No pinhal do Mundo

Beijinhos, minha querida

gaivota disse...

a ti, zé,
um compadre meu e grande amigo, também morava no lg do calvário, andei tantas vezes por lá...

Amigo
Maior que o pensamento
Por essa estrada amigo vem
Não percas tempo que o vento
É meu amigo também
Em terras
Em todas as fronteiras
Seja benvindo quem vier por bem
Se alguém houver quem não queira
Trá-lo contigo também

Beijinho grande

gaivota disse...

amiga aryanalee
ainda vi o teu mail esta noite, logo já falarei contigo

Uma barquinha
Lá vem lá vem
Dim Dem
Na barquinha de Belém
Senhor Barqueiro
Quem leva aí
Dão Dim
Na barquinha d'Aladim
Levo a cativa
Duma só vez
Dois, três
Na barquinha do marquês

Beijinho

gaivota disse...

fernandinha, amiga
Vamos cantar as janeiras
Vamos cantar as janeiras
Por esses quintais adentro vamos
Às raparigas soletiars
Vamos cantar orvalhadas
Vamos canatr orvalhadas
Por esses quintais adentro vamos
Às raparigas casadas
Vira o vento e muda a sorte
Vira o vento e muda a sorte
Por aqueles olivais perdidos
Foi-se embora o vento norte

Beijinho enorme

Sophiamar disse...

Sempre ele...o Mar.

Fui à beira do mar
Ver o que lá havia
Ouvi uma voz cantar
Que ao longe me dizia

Ó cantador alegre
Que é da tua alegria
Tens tanto para andar
E a noite está tão fria

Desde então a lavrar
No meu peito a Alegria
Ouço alguém a bradar
Aproveita que é dia

Sentei-me a descansar
Enquanto amanhecia
Entre o céu e o mar
Uma proa rompia

Desde então a bater
No meu peito em segredo
Sinto uma voz dizer
Teima, teima sem medo

(José Afonso)


Ao meu querido e eterno amigo Zeca, teu também, andarilho da liberdade, que partiu há 21 anos.
O mar une, o mar desune, o mar amor, o mar desamor, o mar pão, o mar lazer, o mar tanto... encanto de todos nós.
Em dia de saudade para ti, como deixei no Zé Poeta do Mar.

Bem Hajas, Gaivota, que estás a unir esta roda de amigos.Vieste por bem e este dom que demonstras ter não há por aí em quantidade.

Beijinhosssssssssss

Chinha disse...

Fui sempre fã incondicional do Zeca.

Justa esta homenagem

Gostei

Um beijo

gaivota disse...

sophiamar
minha querida, vinha exactamente a pensar e a cantarolar o tema que escreveste, para to dedicar...
engraçada coincidência...
o Zeca é tema eterno, intemporal, pensamos num dos seus cantares, e logo vem outro e mais outro...
há marcas que não mais se apagam, por uma e outra razão, será sempre uma recordação sem fim, que reúne tantos amigos e tantos ideais, mesmo que diferentes,
para ti, dedico este tema cada vez mais em dia...

No céu cinzento
Sob o astro mudo
batendo as asas
pela noite calada
vêm em bando
com pés de veludo
chupar o sangue fresco da manada
Se alguém se engana
com o seu ar sisudo
e lhes franqueia
as portas à chegada
eles comem tudo
eles comem tudo
eles comes tudo
e não deixam nada

já vou entrar em contacto contigo, minha amiga, e obrigada, muito obrigada pelas tuas doce palavras
beijinhossssssssssssssssssssssssss

gaivota disse...

chinha
obrigada pela visita e pela solidariedade

Olha o Sol que vai nascendo.
anda ver o mar,
os meninos vão correndo
ver o sol chegar
Menino sem condição,
irmão de todos os nús
tira os olhos do chão
vem ver a luz

beijinjhos, amiga

Rosa Maria disse...

Bela homenagem!

Que saudades...

Beijinhos

lua prateada disse...

Obrigada pelos parabéns amiga e linda e merecedora homenagem ao Zeca...
Beijinho prateado com carinho e uma óptima semana
SOL

Hepatitis - C - Rosario disse...

Soy Edith Michelotti de Rosario, Argentina.
Cuando tenía 63 años supe que padecía de Hepatitis C. Un hijo me llevó al Profesor Dr. Hugo Tanno, jefe del Servicio de Gastroenterología de la Sala 15 del Hospital Centenario y allí me atendió ese gran médico, maravilloso ser humano.
48 semanas de tratamiento con Interferón y Ribavirina.
48 semanas con muchísimos efectos secundarios.
Mi vida cambió, no pude trabajar ni un solo día (soy obstetra), adelgacé, perdí cabello, mi carácter se puso irritable, el insomnio y las cefaleas fueron mis “acompañantes eternos”.
Encontré en la escritura una potencialidad a la cual recurrir ante tanta pérdida y malestar.
Escribiendo sobre la Hepatitis C me olvidaba un poco de ella.
Al finalizar resultó que había hecho un libro, cuyo prólogo fue realizado por el propio Dr. Tanno, un honor para mí, realmente.
El libro “Enemigos Silenciosos” fue considerado el primero de habla hispana escrito sobre Hepatitis C pero desde el enfoque de una paciente, no científico.
Descubrí que fue y sigue siendo de gran ayuda para muchas personas que padecen esta enfermedad y otras también cruentas y crónicas.
Un año después de finalizado mi tratamiento, quise seguir ayudando a la gente. Y junto a mi incansable compañero creé el grupo Hepatitis-C-Rosario., filial de HCV Sin Fronteras con sede en Pinamar, Pcia de Buenos Aires.
Hepatitis-C-Rosario crece y crece. Ayuda a muchísimas personas, cada día se suma más gente a nuestra causa y cada vez los medios le dan mayor cabida.
Tenemos un slogan que hacemos circular por la ciudad:
¿Tenés hepatitis C?
¿No?
¿Cómo lo sabés?
E invitamos a las personas en riesgo a que encuentren respuesta a este interrogante.
Seguimos apostando por la vida, como lo hicimos aquel día que resolvimos enfrentar el tratamiento, y tantas otras veces que lo continuaba, aun cuando coqueteaba con la posibilidad de abandonarlo.
Nuestro grupo es de ayuda a enfermos, familiares, amigos. Tratamos de lograr el esclarecimiento en la población para que todos tomen la conciencia necesaria para detectar a buen tiempo este verdadero flagelo y tengan acceso al tratamiento, por supuesto.
Hepatitis-C-Rosario
www.hepatitis-c.com.ar
www.hepatitis-c-rosario.blogspot.com

gaivota disse...

rosa maria
obrifada pelas palavras
beijinhos

gaivota disse...

sol
obrigada pelas palavras
beijinhos

gaivota disse...

hepatitis-c-rosario
muchas gracias por haberes venido hasta aquí
leí con mucho ineterés lo que me cuentas y te felicito por tu libro y como ganaste la enfermidad
ya lo sé que dificil éres vivir con hepatitis y también el sufrimiento en tratarla y curarse
que bon lo has conseguido
te visitaré en seguida
te felicito y deseo losmayores sucesos