sábado, 14 de junho de 2008

El Comandante

2

Nasceu a 14 de Junho de 1928, em Rosário, na Argentina
Morreu a 9 de Outubro de 1967, em La Higuera, na Bolívia
Rosário, a noroeste de Buenos Aires, na Argentina, foi o berço e terra natal de Ernesto Guevara de la Serna.
Após sofrer alguns problemas de saúde, asma, e a conselho do médico, em 1932 a família mudou-se para Córdoba, uma cidade no centro do país.
Na vasta biblioteca de sua casa, desde muito cedo, pelos 12 ou 13 anos, terá tomado
conhecimento das obras de muitos autores, tais como, Marx, Engels, Lenine.
Sabe-se que com 15 anos terá lido Júlio Verne, Alexandre Dumas, Baudelaire, Neruda e Freud.
Em 1944 a família sofreu alguns problemas financeiros, pelo que Ernesto começou a trabalhar na Câmara duma vila nos arredores de Córdoba.
Em 1946 terminou o liceu e ingressou na faculdade de Medicina. A situação económica da família deteriorou-se, pelo que tiveram que vender a plantação de mate e, já na capital, Ernesto empregou-se outra vez como funcionário municipal e, mais tarde, numa tipografia. Foi chamado para cumprir serviço militar e, ironicamente, foi recusado por inaptidão física.
Depois da 2ª guerra mundial os estudantes constituiram a sua camada mais aguerrida e Guevara participou nessas lutas.
Fez a sua primeira viagem pelas províncias argentinas de Tucumán, Mendoza, Salta, Jujuy e La Rioja.
Em 1951 ainda não tinha terminado o seu curso de Medicina, iniciou uma grande viagem pela América Latina, recolhendo conhecimentos económicos e culturais interagindo com a população, especialmente os mais humildes.
Regressa à Argentina em 1953 conclui os seus estudos em Medicina e passa a dedicar-se à política.
Em Julho inicia a segunda viagem pela América Latina, visitou a Bolívia, o Perú, o Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica, El Salvador e Guatemala. Perante a visão de tanta miséria e impotência e das lutas e sofrimentos que presenciou, o jovem médico Ernesto Guevara concluiu que a única maneira de acabar com todas as desigualdades sociais era promovendo mudanças na política administrativa mundial.
Em Dezembro de 1953 quando chega a Guatemala, Che presencia a luta do recém eleito presidente Guzmán, liderando um governo de cunho popular, na tentativa de realizar algumas reformas de base, eliminar o latifúndio, diminuir as desigualdades sociais e garantir a mulher no mercado de trabalho.
Foi da maior importância na construção da sua consciência política, auto definindo-se, então, Che Guevara como revolucionário e posiciona-se contra o imperialismo americano.
Conhece Hilda Gadea com quem casa e tem a primeira filha, Hildita

Em 1954, no México, conhece Raúl Castro, que o apresenta ao irmão mais velho, Fidel.
Guevara faz parte dos 82 homens que partem para Cuba com Fidel, em 1956, e dos quais só 12 sobreviveram. É durante esse ataque e após ter sido duramente violentado, que Che larga a maleta de médico e substitui por uma caixa de munições de um companheiro abatido, momento este que, mais tarde, ele iria definir como marco divisor da sua transicção de doutor a revolucionário. Em seguida instalam-se nas montanhas da Sierra Maestra onde iniciam a luta contra o presidente cubano Fulgencio Batista, que era apoiado pelos Estados Unidos. Guevara toma a responsabilidade de médico revolucionário e foi-se tornando naturalmente líder seguido pelos rebeldes, que entretanto se foram fortalecendo.
Após a vitória dos revolucionários em 1959, Batista exila-se em S. Domingos e instaura-se um novo regime em Cuba de orientação socialista.
Guevara, então braço direito de Fidel de Castro, torna-se um dos principais dirigentes do estado cubano, Embaixador, Presidente do Banco Nacional, Ministro da Indústria.
Em 4 de Outubro de 1965, Fidel anuncia que Ernesto Che Guevara deixara a ilha para lutar contra o imperialismo.
Retorna à guerrilha e parte para o Congo, em África, com 100 cubanos, como comandante supremo da operação, mas, devido ao total desconhecimento da região e costumes e crenças religiosas e relações inter tribais, o "delírio africano" de Che resultou numa total decepção.
Em seguida parte para a Bolívia onde tenta estabelecer uma base guerrilheira para lutar pela unificação dos países da América Latina. Enfrenta dificuldades com o terreno desconhecido, não recebe o apoio do partido comunista boliviano e não consegue conquistar a confiança dos poucos camponeses que moravam na região. Nem Che nem nenhum dos companheiros falava a língua indígena local. É cercado e capturado a 8 de Outubro de 1967 e é executado dia 9 pelo soldado Mário Téran a mando do coronel Zenteno Anaya, na aldeia de La Higuera. Os boatos que cercaram a execução de Che Guevara levantaram dúvidas sobre a identidade real do guerrilheiro, culminando com o desaparecimento do seu corpo, que só foi encontrado 30 anos depois numa vala comum em Vallegrande, cerca de 5o km de onde ocorreu a sua execução.
A sua ossada foi encontrada sem mãos, que tinham sido amputados após a sua morte e serviram de troféu. Os restos mortais foram transferidos para Cuba a 17 de Outubro de 1997, tendo sido enterrados com honras de Chefe de Estado na presença de familiares e do líder cubano e antigo companheiro de revolução, Fidel de Castro.
Ernesto Che Guevara, el Comandante, foi considerado pela revista Time na secção de "Líderes e Revolucionários" um dos 100 mais importantes do século XX.
Na Argentina foi considerado o maior político argentino do século XX.
A imagem de Che é mítica em toda a América Latina.
O regime cubano ainda hoje homenageia Che Guevara e o seu mausoléu em Santa Clara atrai milhares de visitantes todos os anos.
Hasta siempre, Comandante
Hasta la victória final
(parte da biografia, tirada do google)


26 comentários:

Fa menor disse...

Gostei muito de conhecer esta biografia do Che. Já há algum tempo que andava apensar pesquisar mas ainda não me tinha posto a isso.
Gostei desta homenagem!

Bom domingo
Beijinhos

Raul Martins disse...

Bela lembrança. Uma das pessoas que eu admiro. Tenho dúvidas sobre o que faria se não tivesse morrido. Nunca teremos resposta sobre o que teria feito. Fica o mito de um revolucionário que deixou algumas marcas e o sonho de que é possível construir um mundo quiçás mais justo e fraterno.

gaivota disse...

fa menor
esta ideia também me andava na cabeça...
gosto do che, adoro a argentina, é um país lindooooooooooooooooo
beijinhos

gaivota disse...

raul martins
é o que penso, admiro este homem,
fica o mito, lindo e frases eternas
beijinho

tulipa disse...

Bela homenagem ao CHE.

Obrigado pela partilha.

Gostei muito de conhecer esta biografia.

Bom domingo

Beijinhos

Sophiamar disse...

Che, el comandante,um sonhador que, à semelhança de muitos outros pagou bem caro o seu sonho.

Mas o sonho comanda a vida!

Beijinhos

Bom domingo!

Maçã com Canela disse...

Hasta Siempre...

Foi uma reportagem que a sic ou a tvi uma vez fez... sobre a vida de CHE, adorei ver...

E gostei também de ler o que escreveste, fiquei a saber um pouco mais!

Beijinhos

Rosa Maria disse...

Apetece-me dizer "Hasta siempre Comandante..."

Bom domingo
Beijos

Lyra disse...

Conhecia razoavelmente bem a história deste homem que foi um verdadeiro idealista e lutador até ao fim.

Admiro-o muito!

Obrigada pela partilha.

Beijinhos e até breve.

Multiolhares disse...

Vi á cerca de 1 mês no canal História um documentário sobre o Che, espectacular a vida dele a sua perseverança, existem homens imortais.

Então linda continuas nas tuas lides?
beijinhos

Juani lopes disse...

lo estudie en el colegio y realmente su frase me dejo muy marcada, prefiero morir antes que vivir toda la vida arrodillado
muy intensa no crees
saluditos

mundo azul disse...

...Che Guevara! Polêmica figura...
Foi bom ler o seu post! Algumas coisas eu ainda não sabia...
Beijos de luz e uma semana muito feliz!

gaivota disse...

tulipa
hasta siempre!
beijinhos

gaivota disse...

sophiamar
minha querida, é verdade, foi um dos que pagou bem caro todos os seus sonhos...
hasta la victória final!
beijinhos, milllllllllllllllll

(foi linda a conversa!)

gaivota disse...

maçã com canela
às vezes temos um cantinho em vários sítios,
também tenho um na argentina, país natal del comandante...
um mito eterno!
beijinhos

gaivota disse...

rosa maria
hasta siempre, compañera!
beijinhos

gaivota disse...

lyra
é como dizes, amiga!
beijinhos

gaivota disse...

multiolhares
querida luna, existem homens/vidas imortais!
"prefiero morir antes que vivir toda la vida arrodillado!"
continuo...mais esta semana, talvez!
beijokinhassssssssssssssss

gaivota disse...

juani lopes
a mí tambiém eres esa la frase que más me habla...
hasta siempre!
hasta la victória final!
besitos

gaivota disse...

mundo azul
foi apenas um breve trecho da biografia "del comnadante"
boa semana para ti
beijinhos

Viviana disse...

Olá Gaivota,

Muito nteressante esta nota biográfica do Che.

Creio que é admirado e conhecido no mundo inteiro.

Meu conterrâneo...masceu apenas 12 anos antes de mim...

tenha um lindo dia

viviana

Anita disse...

Que Deus abençoe cada novo dia, desta nova semana!!!
Beijos
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

poetaeusou . . . disse...

*
perdeu-se um bom médico . . .
,
pililipares, miga,
,
*

gaivota disse...

poetaeusou
é verdade, migo, um médico...
beijinho grande

(tou desolada, de ressaca, dupla!
depois de 2-3, acaba 5-3...)

Oliva verde disse...

Hasta siempre!

gaivota disse...

oliva verde
hasta siempre...
beijinhos