sábado, 3 de novembro de 2007

VEM COMIGO


Anda, amor, vem comigo ver este mar com este pôr do sol só possível neste local, escolhida por Deus e eleito por Nossa Senhora para a considerar a Rainha das praias!
Vem comigo molhar os pés e tráz outro amigo também, vão ficar maravilhados, cativados, eternamente ligados a esta vila de casas branquinhas em ruas estreitinhas, que vão dar ao mar.
Fico à tua espera!

10 comentários:

samaria disse...

que sol lindo a esconder-se prometendo regresso para o amanhã.terra salgada onde sereias se rebolam em brincadeira com conchas frescas,e cor de prata.ai ai que também quero ir contigo e levar meus amigos também.
bjs de saudades

Um Momento disse...

Bom dia
Tanto te "vi" que resolvi vir fazer-te uma visitinha
Lindo e espaço...BELA esta foto

Gostei imenso
Desejo um dia cheio de cor e alegria
Beijo a sorrir
(*)

Fernanda e Poemas disse...

Olá Gaivota, belo pôr do sol e texto.
Beijinhos
Fernandinha

poetaeusou . . . disse...

*
na volta da pesca
da faina do mar
há beijos abraços
há beijos abraços
há festa no ar
escondem canceiras
esquecem fadigas
e vão a bailar
e vão a bailar
com as raparigas
*
ji
*

gaivota disse...

samaria:
cá fico à tua espera e tráz os meus amores,as conchinhas e as gaivotas são todas nossas!
E há mais...
saudadessssssss
beijosssssssssssssss

gaivota disse...

um momento
obrigada pela visita, é uma de muiats fotos, de lá dos meus sítios cheios de areia e de sal
Beijo para ti também

gaivota disse...

fernandinha,
gostaste?,há mais, vais gostar ainda mais...
obrigada e 1 beijo

gaivota disse...

poetaeusou
se o mar tivesse varandas
nem que elas fossem de pau
ia ver o meu amor
aos bancos do bacalhau
toma lá, dá cá, dá cá, toma lá...
xi salgado

Rosa Maria disse...

Dizes no teu post para trazer outro amigo.
Eu já cá estou e virei sempre.
Também eu amo aquela terra, aquelas ruas, aquele mar...

Ben hajas!

gaivota disse...

rosa maria, aparece sempre, aquela terra é mágica, única cheia de coisas lindas e boas...
Ruas estreitinas com casas branquinhas que vão dar ao mar
jinhos